entre em contacto!
Filtrar por resultados...
Melhorar a Tomada de Decisão
Aumentar o Trabalho em Equipa
Melhorar a Produtividade
Melhorar a fiabilidade
Melhore a operabilidade
Melhorar a manutibilidade
Aumentar a Segurança
Aumentar as condições para inspecção
Melhorar as condições ambientais
Reduzir Inventário
Reduzir utilização de Papel
Reduzir Custos
Reduzir Risco
Resolver Problemas
Reduzir a Variação
Reduzir Desperdício
Reduzir Tempo de Paragem
Optimizar o uso de recursos
Cumprir Prazos
Garantir Conformidade
Definir e optimizar o posto de trabalho
Reduzir o tempo de mudança de ferramenta
Operator Driven Reliability

Melhorando os resultados através da fiabilidade liderada pelo operador

O ODR (Operator Driven Reliability) - fiabilidade liderada pelo operador é um programa de gestão de activos que envolve operadores na fiabilidade e na manutenção de seus ativos.

Para que o operador se torne num recurso eficaz para melhorar a fiabilidade do equipamento, ele deve ser capaz de prever falhas antes que elas ocorram por meio da identificação antecipada do trabalho a realizar e ser capaz de diagnosticar e ajudar a resolver problemas.

Para desenvolver operadores com esse recurso, há dois pré-requisitos críticos: a formação e um processo definido e orientado pela fiabilidade para a análise de falhas e identificação antecipada. Isso torna os operadores altamente valiosos na nos processos de manutenção.

What is Autonomous Maintenance and Operator Driven Reliability? 

Tanto a Manutenção Autónoma como a fiabilidade liderada pelo operador são programas no âmbito da gestão de activos e devem contribuir para melhorar a disponibilidade, as competências dos operadores e a fiabilidade. 

 

O que é manutenção autónoma? 

Manutenção autónoma (AM) é realizada pelos operadores e não por técnicos de manutenção dedicados. É um componente crucial da Manutenção Produtiva Total (TPM). A ideia central da manutenção autônoma é fornecer aos operadores mais responsabilidade e permitir que eles executem tarefas de manutenção preventiva. 

A manutenção autónoma permite que os operadores da máquina executem trabalhos de manutenção diretamente simples (lubrificação, limpeza, inspeção, diagnóstico) para evitar paradas e reagir mais rapidamente se uma determinada falha for detectada. 

 

TPM e manutenção autónoma 

A Manutenção Produtiva Total foi desenvolvida por empresas japonesas, com as ideias de programas de manutenção preventiva e preditiva. Como o TPM atribui aos operadores muito mais responsabilidades, será necessário um plano de formação dedicado, bem como algumas modificações nas máquinas para facilitar as operações de limpeza e manutenção. Isso aumentará significativamente o nível de competências dos operadores e ajudará a entender melhor como manter e até mesmo melhorar o equipamento. 

 

O que são processos sem papel? 

A implementação de processos sem papel consiste na integração de vários sistemas e aplicações que reduzirão enormemente a quantidade de papel. 

Independentemente do tipo de negócio, a digitalização dos processos de negócios é uma necessidade para se manter competitiva. 

A eliminação total de papel pode não ser viável para todos os negócios, mas mesmo uma pequena redução resulta em economia de custos e maior eficiência. Há sempre vantagens em reduzir o uso de papel. 

Com a gestão dos documentos digitalizados, a organização ficará mais produtiva, pois é possível gerir e localizar informações importantes mais rapidamente. Além disso, os processos sem papel geralmente podem ser integrar ao seu ERP (Enterprise Resource Planning, planeamento de recursos empresariais), Sistema de Gestão Informático de Gestão da -manutenção e tantos outros softwares que são usados nas operações.

Saiba mais sobre

Excelência Operacional

saiba mais
Saiba todas as novidades sobre a g3p consulting. Subscreva agora.