entre em contacto!
Filtrar por resultados...
Melhorar a Tomada de Decisão
Aumentar o Trabalho em Equipa
Melhorar a Produtividade
Melhorar a fiabilidade
Melhore a operabilidade
Melhorar a manutibilidade
Aumentar a Segurança
Aumentar as condições para inspecção
Melhorar as condições ambientais
Reduzir Inventário
Reduzir utilização de Papel
Reduzir Custos
Reduzir Risco
Resolver Problemas
Reduzir a Variação
Reduzir Desperdício
Reduzir Tempo de Paragem
Optimizar o uso de recursos
Cumprir Prazos
Garantir Conformidade
Definir e optimizar o posto de trabalho
Reduzir o tempo de mudança de ferramenta
Best Practice Maintenance Strategy

Quais são as melhores práticas na definição da estratégia de manutenção?

Estratégia de manutenção é um processo de decisão que deve ser baseado em ferramentas RCM / FMECA, que irá garantir a abordagem de manutenção mais eficaz para garantir que seus ativos sejam capazes de operar de acordo com sua função, quando necessário com o menor risco e custo.

Assim, a equipa decidirá, com base na avaliação de riscos, informações disponíveis e objetivos estabelecidos pela organização, que atividades podem aumentar a fiabilidade, a produtividade e a eficácia geral do equipamento (OEE) e reduzir a falha.

Infelizmente, algumas organizações esperam até que um componente falhe antes de tomar medidas para repará-lo ou substituí-lo. Todos os ativos exigem manutenção periódica para continuar a funcionar de forma eficiente. Encontrar o equilíbrio adequado das abordagens de manutenção é fundamental para minimizar o tempo de inatividade dos ativos e reparar os custos, mantendo um ambiente seguro para os funcionários.

    Existem três tipos básicos de estratégias de manutenção: 

    • Manutenção preventiva
      A manutenção preventiva é a manutenção que ocorre antes que algo avarie. É uma abordagem baseada em tempo ou baseada em contagem de medidores que é realizada em intervalos predeterminados para reduzir o risco de falha ou a degradação do desempenho dos ativos. O objetivo da manutenção preventiva é minimizar o tempo de inatividade não planeado e reduzir os custos de reparação. A manutenção preventiva nem sempre pode impedir s avarias. Trabalhos realizados regularmente Reparação, substituição, inspeção, limpeza e lubrificação  
       
    • Manutenção Reativa 
      A manutenção reativa, também conhecida como a estratégia de execução para falha ou de operação para falha, é quando é realizada a intervenção depois do equipamento falhar ou quando a sua função se está a degradar. Esta abordagem pode parecer mais barata, mas a longo prazo irá gastar mais, a não ser que faça parte de uma estratégia de manutenção. 
      Quando a organização está em modo de manutenção reativa, a maioria de suas atividades de manutenção diárias é impulsionada por problemas imprevistos. 
       
    • Manutenção preditiva 
      A manutenção preditiva é uma abordagem baseada na condição para manutenção. Em vez de executar os serviços por calendário, é avalada a condição dos componentes para determinar se eles precisam ser inspecionados ou substituídos. A manutenção preditiva deve estar ligada á manutenção preventiva para os melhores resultados. Exemplos de manutenção preditiva incluem análise de óleo, análise térmica e análise de vibração. 

    Além dessas 3, existem outras abordagens que permitem que o know-how incorpore o relacionado com falhas técnicas e as mudanças necessárias para melhorar a confiabilidade e a manutenção do ativo, tais como: 

    • Manutenção proativa 
      A Manutenção Proativa é a integração da análise RCA, resultados de medição dos dados derivados da manutenção Preditiva e Preventiva. 
       
    • Design out Maintenance  
      Design out são o redesenho / melhoria do ativo executado para melhorar a confiabilidade e a capacidade de manutenção do ativo para manter o ativo tão bom quanto novo. 

     

    O que é manutenção centrada na fiabilidade e FMECA? 

    A manutenção centrada na fiabilidade (RCM) é uma ferramenta de fiabilidade usada para garantir a fiabilidade inerente projetada de um processo ou peça de equipamento, enquanto a FMECA é usada principalmente para definir a estratégia de manutenção de uma peça específica de equipamento, linha de produto ou instalação. Ambos são desenvolvidos através da compreensão e descoberta de funções de equipamentos, falhas funcionais, modos de falha e efeitos de falhas. 

    A manutenção centrada na fiabilidade (RCM) é usada para otimizar o programa de manutenção de uma empresa ou instalação. O resultado final de um programa RCM é a identificação e implementação da estratégia de manutenção mais adequada em cada um dos ativos da organização. 

    O modo de falha, efeitos e análise de criticidade (FMECA) é uma extensão do modo de falha e análise de efeitos (FMEA). 

    FMECA inclui o RPN e um grau de entrada quantitativa obtido de uma fonte de taxa de falha conhecida (como MTBF), informações sobre pré-aviso de falha, se a falha está oculta ou evidente e o padrão de falha para suporte na identificação da estratégia de manutenção. 

    Saiba mais sobre

    Manutenção e Fiabilidade

    saiba mais
    Saiba todas as novidades sobre a g3p consulting. Subscreva agora.